top of page

CDC faz ação de conscientização entre seus colaboradores sobre a doação de órgãos



Abraçando mais uma causa importante, a Companhia Docas do Ceará envolveu os seus colaboradores na ação que antecipou o Dia Nacional da Doação de Órgãos, celebrado no próximo domingo, 27 de setembro. Com mais de 41mil pessoas aguardando em fila o transplante de órgãos no país, se faz necessário que todos se mobilizem para ajudar o próximo. E com este sentimento, numa parceria com a Fundação Edson Queiroz, foram entregues na manhã desta sexta-feira (23) camisetas da campanha Doe de Coração e informativos explicando como ser um doador. Abrace você também esta causa. “Doe órgãos. A vida precisa continuar”.


Também conhecido como “Setembro Verde”, neste mês se intensificam campanhas e ações em todo o país. A urgência em encontrar doadores compatíveis se tornou ainda maior devido à pandemia da Covid-19, o que resultou em apenas um doador efetivo a cada quatro potenciais doadores neste ano de 2021. E a demora se deu tanto pelo fato de o doador testar positivo, como pela demora no resultado do teste para levar à cirurgia. As camisetas entregues aos colaboradores da CDC possuem um QR Code que, junto com os informativos, puderam esclarecer melhor sobre esta importante ação de salvar vidas.


Cabe ressaltar, que existem dois tipos de pessoas que podem ser doadoras de órgãos. O primeiro é o doador vivo, que pode doar um dos rins, parte do fígado, parte da medula óssea ou parte do pulmão. O segundo tipo é o doador falecido. Pessoas que tiveram morte encefálica, na maioria das vezes por terem sido vítimas de acidentes cerebrais, como traumatismo craniano ou derrame cerebral. Estes podem doar rim, fígado, coração, pâncreas, pulmão, córnea, pele, ossos, válvulas cardíacas, cartilagem, medula óssea e sangue de cordão umbilical.


Segundo o Ministério da Saúde, a doação só pode ser feita após a família do doador autorizar o procedimento. Referência mundial, o Brasil possui o maior programa público de transplantes do planeta, com cerca de 96% dos procedimentos de todo o país financiados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Para ser doador, basta procurar o hemocentro da sua cidade e realizar o cadastro, além de informar aos familiares ainda em vida.








Comentários


Os comentários foram desativados.
bottom of page