top of page

Novo modelo de negócio para o Terminal de Camocim é debatido



O Terminal Pesqueiro de Camocim passará por uma atualização no seu modelo de negócio para exploração, ainda neste semestre. Com o objetivo de buscar aproximação com os atores envolvidos no setor de exploração da pesca do estado e fundamentar uma nova proposta, alinhada à realidade atual e em consonância com o cenário econômico de hoje, a diretoria comercial da Companhia Docas do Ceará promoveu três reuniões técnicas, uma em Fortaleza, uma em Acaraú e outra em Camocim. Realizado em 2018, o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) deverá contemplar agora turismo, pesca e qualificação profissional – este último, um braço social da CDC, Autoridade Portuária detentora do terminal, impulsionando ainda mais a geração de emprego e renda na região.


Empresários do setor de pesca e de turismo, além de representantes das esferas municipal e estadual, participaram das reuniões técnicas. A primeira aconteceu no dia 28 de março, sala de Situação do Observatório da Indústria, na Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec). Já no dia 06 de abril, o debate aconteceu na sede do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), em Acaraú, e no dia 08 de abril na Prefeitura de Camocim. A apresentação sobre a área que será concedida à iniciativa privada foi feita pelo diretor comercial da CDC, Mário Jorge Cavalcanti, e pelo coordenador de Gestão e Negócios, Rinaldo Tolentino.


Levantadas todas as sugestões para a atualização do EVTEA, a Companhia Docas do Ceará articula, por meio de cronograma de prospecção comercial, busca por potenciais interessados na doação desse documento à Autoridade Portuária, conforme base legal constante na Portaria MINFRA nº 51/2021. Após essas ações iniciais, e levantadas todas as sugestões, a diretoria comercial vem empreendendo esforços para a revisão do EVTEA, de modo a lançar um novo edital ainda neste ano.


Segundo explicou o diretor comercial Mário Jorge Cavalcanti, “estamos agindo de forma estratégica e aproximada dos setores envolvidos, pois é necessário analisar e propor novas alternativas para a exploração do terminal, bem mais próximas da realidade atual na qual o empreendido está inserido. Um exemplo disso, foram as perspectivas que surgiram como o turismo e um núcleo de capacitação técnica, que vem propiciar um olhar social. Após visita ao IFCE de Aracaú, constatamos que o campus já possui cursos na área Marítimo-Portuário-Pesqueiro e será importante na qualificação de novos profissionais para a região do litoral oeste.”


Mediante o novo modelo de exploração do Terminal de Camocim, poderão ser ofertadas outras qualificações e até pesquisas acadêmicas. Cabe destacar, ainda, que a região está ganhando um novo curso de Engenharia de Pesca a partir da implantação da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) - Campus Camocim. Então, apoiar esse braço social será relevante para a comunidade como um todo.”





Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page