top of page

Testes para a Covid-19 são disponibilizados para colaboradores e terceirizados no Porto de Fortaleza

Atualizado: 26 de jan. de 2021

Colaboradores e terceirizados do Porto de Fortaleza, além de servidores de órgãos federais intervenientes que atuam no Mucuripe, fazem parte de mais uma etapa do projeto de testagem de barreira sanitária do Governo do Estado do Ceará por meio da Secretaria de Saúde.



Colaboradores e terceirizados do Porto de Fortaleza, além de servidores de órgãos federais intervenientes que atuam no Mucuripe, fazem parte de mais uma etapa do projeto de testagem de barreira sanitária do Governo do Estado do Ceará por meio da Secretaria de Saúde. Em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa-CE), Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz-CE), a ação é considerada inédita no âmbito do setor portuário, pois disponibilizará 250 testes RT-PCR, 250 testes igG e 300 testes rápidos. Dividido em duas etapas, as testagens para o SARS-CoV-2 acontece nesta semana (17 a 21 de agosto), no prédio da sede administrativa do Porto de Fortaleza.


Serão aplicados os testes RT-PCR (coleta de secreções nasais por meio de um swab, espécie de cotonete, em que é possível identificar em laboratório o material genético – genoma – do coronavírus) e o igG (é uma das cinco classificações de imunoglobulinas e uma das três investigadas com maior frequência em exames. Este anticorpo têm ação conjunta na proteção imediata e a longo prazo contra infecções e, no caso da Covid-19, será possível saber se a pessoa já teve contato com o vírus). Estes dois testes, num total de 500 unidades, serão analisados no Hemoce, com resultado saindo até sete dias úteis. Já os 300 testes rápidos terão resultado divulgado em até meia hora.


Paralelamente, todos os colaboradores que já manifestaram interesse em fazer os testes participaram de uma pesquisa online padronizada da Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, que também será aproveitada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz-CE). A ação reforça o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus neste equipamento considerado essencial na garantia do abastecimento de insumos importantes para a população. Cabe ressaltar, que os portos no país, inclusive o Porto de Fortaleza, não tiveram sua atividade interrompida durante o período de isolamento social decretado pelo Governo do Estado do Ceará.


O empenho do Governo do Estado do Ceará, Anvisa e Fiocruz, bem como todas as medidas adotadas pelo Ministério da Infraestrutura, mostra o quanto este setor é importante para o desenvolvimento socioeconômico do país.

Para a diretora-presidente da Companhia Docas do Ceará, engenheira Mayhara Chaves, possibilitar aos colaboradores do Porto de Fortaleza os testes mais avançados de detecção do coronavírus é um grande ganho para cada um e uma segurança a mais no trabalho e junto aos seus familiares. “Mesmo com todas as medidas adotadas de prevenção à Covid-19, desde o reforço na limpeza de áreas comuns, campanhas de conscientização de higienização das mãos e a proibição de tripulantes de navios estrangeiros em descer ou subir durante o período em que estiver atracado, essa ação inédita realizada em portos públicos será mais um importante marco deste equipamento localizado no Mucuripe. O empenho do Governo do Estado do Ceará, Anvisa e Fiocruz, bem como todas as medidas adotadas pelo Ministério da Infraestrutura, mostra o quanto este setor é importante para o desenvolvimento socioeconômico do país”, pontuou Mayhara Chaves.


Os portos, aeroportos, fronteiras e recintos alfandegados existentes no país são considerados estratégicos em função do fluxo de viajantes, da circulação de meios de transporte internacionais e nacionais e do transporte de cargas, tornando-se possíveis áreas críticas para a disseminação de doenças, entre elas a Covid-19.

Mayhara Chaves - Diretora Presidente da CDC



O coordenador regional da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Ranielle Ferreira Lima, destacou a importância em promover o enfrentamento ao cenário pandêmico da Covid-19 nos pontos de entrada do Ceará por meio de ações como a que será realizada na próxima semana no Porto de Fortaleza. “Os portos, aeroportos, fronteiras e recintos alfandegados existentes no país são considerados estratégicos em função do fluxo de viajantes, da circulação de meios de transporte internacionais e nacionais e do transporte de cargas, tornando-se possíveis áreas críticas para a disseminação de doenças, entre elas a Covid-19”, destaca Ranielle

bottom of page